quinta-feira, 18 de Junho de 2009

Avó, tenho saudades...

Tenho saudades do seu sorriso.
Tenho saudades do jeito que me olhava.
Tenho saudades das palavras de consolo que me dizia.
Tenho saudades dos traços do seu rosto.

O seu olhar tinha sofrimento.
Era como um livro
que contava a história de uma vida.

Preciso de si.
Preciso que continue a amar-me
e a olhar por mim.
Preciso de vê-la a sorrir.
Uma...pelo menos mais uma vez.

Em memória: Fernanda Raposo [Avó]

8 comentários:

  1. Ola Joana

    O poema está lindo!!

    Dá para sentir que sentes a falta da tua avó!

    Bjim

    ResponderEliminar
  2. Quando amamos assim uma pessoa, eça nunca parte; está sempre junto de nós!
    Um lindo poema de um coração sofrido!
    Bjinho!

    ResponderEliminar
  3. É assim, o meu comentário que eu queria te fazer eu fiz no blog da sua irmão que fala quase que o seu (avô) Beijo emocionado

    ResponderEliminar
  4. Olá Joana, belo poema...belo sentimento em memória da Avó...
    Beijos

    ResponderEliminar
  5. Olá amiga Joana, bom te ver! Belissimo trabalho, encantado, maravilhoso, parabéns. Apresento o texto abaixo:
    “Antes de falar, escute.
    Antes de julgar, espere.
    Antes de rezar, perdoe.
    Antes de escrever, pense.
    Antes de desistir, tente.
    Na busca por mim, descobri a verdade.
    Na busca pela verdade, descobri o amor.
    Na busca pelo amor, descobri Deus.
    E em Deus, tenho encontrado tudo.
    Enquanto navegar pela vida
    Não evite tempestades e águas bravias.
    Apenas deixe-as passar.
    Apenas navegue e continue.
    Sempre se lembre:
    mares calmos não fazem bons marinheiros.
    O mais importante em qualquer jogo não é vencer,
    mas participar.
    Da mesma forma, o mais importante na vida não é o triunfo, mas o empenho.
    O essencial não é ter vencido, mas ter lutado bem.” A. d.
    Agradeço fortemente de coração a sua atenção e a sua gentileza. Deixo votos de uma semana repleta de muitas conquistas, muitas bênçãos e que reine a paz, saúde e proteção, brilhe sempre! Fique com Deus. Encontraremos-nos sempre por aqui. Felicidades.
    Valdemir Reis

    ResponderEliminar
  6. Uma linda homenagem. Também adoro poesia, embora só á pouco esteja a dar os primeiros passos. Quem sabe não me poderás ajudar?!

    ResponderEliminar
  7. Me tocou profundamente o seu poema,pois é exatamente o que sinto pela minha avozinha!! Parabéns!!!

    ResponderEliminar